CONTROLE SOCIAL, VNCULO E SUBJETIVIDADE: ESTUDO DE CASO EM UMA ORGANIZAO MULTINACIONAL
Elaine Cristina Schmitt

Resumo

O presente trabalho investiga como o vnculo entre indivduo e organizao se caracteriza como uma forma de controle social. O vnculo um processo psicolgico e subjetivo e a organizao atua nesse nvel para estabelecer e manter uma relao estvel com o indivduo, submetendo-o ordem organizacional. Em contrapartida, o indivduo se submete a essa ordem para que possa, atravs da relao e da vinculao que estabelece com a organizao, satisfazer algumas de suas necessidades e obter satisfao. Os vnculos institudos entre indivduo e organizao so vnculos formais e psicolgicos. Dessa forma, eles contm elementos que os indivduos consideram importantes para satisfazer suas necessidades. Na organizao, os vnculos pressupem a existncia de um projeto social comum e atuam atravs de contratos formais ou psicolgicos, interesses e necessidades dos indivduos, amor, ternura, libido, identificao subjetiva ou inconsciente, expresso de confiana nos desgnios da organizao, transferncias egicas e de fascnio (FARIA,2003). A anlise das formas de controle organizacional est baseada na Economia Poltica do Poder (FARIA, 2003), e se referencia na Teoria Crtica. J a anlise do processo vinculatrio realizada de acordo com o referencial terico da Psicossociologia. Sendo assim, esta pesquisa se caracteriza como um estudo de caso, tomando como referncia uma indstria metalrgica de cidade de Curitiba. A forma de controle por vnculo, exercida pela organizao, evidenciada atravs de dados coletados por meio de entrevistas, observao no participante e anlise documental da organizao. O controle social exercido atravs do vnculo demonstra como a gesto da organizao-empresa est voltada para apreender a subjetividade dos indivduos. Trata-se de uma gesto pela subjetividade, que possibilita uma maior adeso dos indivduos aos objetivos organizacionais e, conseqentemente, a um maior sucesso organizacional no sentido de atingir seus objetivos.

Palavras-chave: Organizao social, Controle social, Vnculo, Subjetividade.


Texto Completo: PDF
Revista Eletrnica Teses e Dissertaes Unibrasil