O PROCESSO DE EXPATRIAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE INTEGRAÇÃO DE CULTURAS EM UMA ORGANIZAÇÃO NO BRASIL O Caso Renault
Janaína Maria Bueno

Resumo

O objetivo desta pesquisa é verificar se o processo de expatriação da Renault - especificamente da sua subsidiária brasileira – é instrumento de integração de culturas dentro do ambiente organizacional. O processo de expatriação é o conjunto de etapas que vão desde o recrutamento e seleção de candidatos a cargos no exterior, até a inserção e o acompanhamento do indivíduo no novo ambiente organizacional, passando por questões de negociação de benefícios, trâmites legais, alojamento, preparação cultural e de idioma. O método empregado foi o estudo de caso, com delineamento de levantamento, do tipo seccional, com avaliação longitudinal. Foi utilizada a abordagem qualitativa de natureza interpretativa, por ser considerada a mais adequada para atingir o objetivo deste trabalho. A amostra foi composta por funcionários expatriados da França e da Argentina, que estavam atuando no Brasil no ano de 2003, totalizando 13 pessoas. Para coleta dos dados dos expatriados foi utilizado o questionário semi-estruturado e para o gerente de Mobilidade Internacional, responsável pela expatriação no Brasil, foi utilizada a técnica de entrevista semi-estruturada. Também foram utilizados dados de documentos organizacionais. A análise dos dados foi realizada de modo descritivo, correspondendo à abordagem qualitativa adotada. Para tratamento dos dados coletados foram utilizadas a análise de conteúdo e a análise documental. Procurouse investigar se as ações inerentes ao processo de expatriação estavam auxiliando os funcionários expatriados na adaptação e integração ao ambiente organizacional brasileiro. A integração das culturas foi abordada a partir da identificação de comportamentos e atitudes que venham a significar a introjeção da cultura organizacional local. Os resultados obtidos revelaram que o processo de expatriação da subsidiária brasileira da Renault não tem atuado como instrumento de integração de culturas, pois está limitado a atuação junto ao funcionário nos aspectos de infraestrutura e logística de acomodação, atuando de forma superficial na preparação dos indivíduos para a convivência e adaptação ao contexto brasileiro.


Texto Completo: PDF
Revista Eletrônica Teses e Dissertações Unibrasil