COMUNIDADES DE PRTICA E SISTEMAS DE INFORMAO: UM EXEMPLO NA REA AMBIENTAL
Sieglinde Piper

Resumo

Argumenta-se que estamos vivendo na Era da Informao. Neste contexto, a crescente necessidade de comunicar-se, gerar conhecimentos e transmitir idias tem criado desafios a serem solucionados mediante o uso das tecnologias da Informao. Pesquisadores da rea vm constatando as dificuldades de identificao que existem entre os usurios e os Sistemas de Informao tradicionalmente projetados. Mediante esta problemtica, esse trabalho terico teve como objetivo investigar que dimenses devem ser levadas em conta ao se criar o design conceitual de um Sistema de Informao, que estimule a participao e aumente os nveis de aprendizado dos envolvidos. Para exemplificar a aplicao das abordagens genricas a uma rea especfica do conhecimento, optou-se pela investigao das premissas para o design de um sistema de Informao Ambiental (SIA). Uma pesquisa documental sobre o caminho da Alemanha em relao Informtica Ambiental e o estudo aprofundado de um SIA alemo, criado e desenvolvido mediante processos participatrios foram as investigaes de prticas reais, selecionada para esse trabalho. Em seguida, foram investigadas de prticas reais, selecionadas para esse trabalho. Em seguida, foram investigadas abordagens tericas que tivessem como base comum o aprendizado em ambientes sociais. WENGER (1998; 2000), observando as reas de trabalho, desenvolveu o conceito de comunidades de prtica, localizando-as como fontes de participao, aprendizado e identificao. BANNON (1990; 1991), KYNG (1996) e MOGENSEN (1993) por sua vez, apresentam uma vertente alternativa de design de software cujo foco est na anlise e no design cooperativo com envolvimento do usurio. Atravs de discusses crticas e comparaes entre as abordagens tericas e as prticas pesquisadas estabeleceram-se na concluso do trabalho 5 premissas a serem levadas em conta antes de se iniciar o design conceitual de um Sistema de Informao Ambiental: SIA enquanto Portal Educacional aberto populao; SIA estruturado a partir das premissas scio-interacionistas do aprendizado; SIA estruturado de forma a fomentar o encontro interdisciplinar; SIA enquanto espao propcio para formao de identidades participativas; SIA reificado em constelaes institucionalizadas.


Texto Completo: PDF
Revista Eletrnica Teses e Dissertaes Unibrasil